11/10/2008

Meus espectros

Rua!!!
Isso mesmo,rua!
Saiam daqui,parem de me atormentar,vocêis mesmos;
Sentimentos medíocres,suicidas genocidas,vim de longe demais para suportar suas asfixias culturais

Sou como sou,não ousem me aculturar,Não ousem me catequizar,não tentem me vestir,vocêis podem me algemar..mas não terão minhas verdades,porque de onde vim,vim de lá
não quero lhes explicar que sou porque o sou,vocêis jamais compreenderiam,se o sou,se serei,se deixei de se-lô
Pois bem,vou lhes explicar,fui aquilo que sou,e agora,quero ser oque quero transfigurar
Não interrompam meu monólogo dialogo conclusivo inconstante

Saiba que cansei..Minhas poesias se esfarelaram,porque vocêis me roubaram a Esperança

Vejam!

é isto no que vossa senhoria me transformou,o espelho grita meu desespero,minha pele clareou-se,meu cabelo alisou-se,meu dialeto aniquilado,meus Deuses substituidos,Minhas guias quebradas,meus incensos mergulhados,meus pés outrora sujos de barro,vestem-se em modelo ultima moda

Fui comprado,e meus Valores?

Foram reescritos na história enfestada chamada literatura branca!

Um comentário:

Feh.Fa disse...

"...Meus deuses substituídos..."

Lindo demais.